Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sábado, 15 Outubro 2016 10:32

Programa Juventude Empreendedora estabelece telecentro na Escola Legislativa da ALE

Termo de cooperação foi assinado pelo secretário Sérgio Figueiredo e deputado Luiz Dantas

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Texto de Pinehas Furtado

Montar o negócio próprio e ter independência financeira é o desejo dos estudantes José Leandro dos Santos, 24 anos, e Artany Anthony Medeiros, 18 anos.

 
 
 
O primeiro já tem até uma ideia formulada: abrir uma empresa de entrega de produtos alimentícios. O segundo quer se arriscar no mercado digital, ou seja, colocar uma loja virtual de roupas e acessórios.
 
 
Para concretizar o sonho, os dois integram a turma do programa Juventude Empreendedora promovido pela Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego (Sete), executado na Escola Legislativa da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).
 
 
O termo de cooperação entre as duas entidades foi assinado pelo secretário Sérgio Figueiredo e o presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), deputado Luiz Dantas. O documento oficializou a parceria e consolidou a oportunidade de capacitação para os jovens alagoanos.
 
 
“Com a união de forças entre os Poderes Legislativo e Executivo, acredito que poderemos fortalecer e ampliar ainda mais o programa para os cidadãos alagoanos”, declarou Figueiredo.
 
 
O presidente da ALE, Luiz Dantas, destacou a importância do empreendedorismo para os jovens nesse momento de crise econômica.
 
 
“É uma oportunidade ímpar montar o próprio negócio com apoio técnico e financeiro do Estado. Para esses e outros programas que favoreçam à população alagoana, a Escola Legislativa estará sempre de portas abertas”, afirmou.
 
 
 
Para Leandro, essa é uma boa chance de conhecer o passo a passo técnico e legal para ter o seu próprio negócio.
“Por trabalhar na área pretendo agregar o que estou aprendendo e juntar com a prática vivenciada no dia a dia”, disse.
 
 
Anthony pensa na liberdade financeira e não depender mais de ninguém para poder decidir sobre sua vida.
 
 
“No primeiro momento vou apostar num espaço virtual com facilidade na entrega a domicilio, mas se der certo pretendo abrir uma loja física”, ressaltou.