Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quarta, 16 Maio 2018 18:50
PATRIMÔNIO

Quitundenses comemoram um ano de reabertura da Escola Messias de Gusmão

Unidade de ensino possui mais de 530 alunos que contam com ambiente preservado e climatizado

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Escola Messias de Gusmão, São Luiz do Quitunde, comemorou um ano de sua reabertura Escola Messias de Gusmão, São Luiz do Quitunde, comemorou um ano de sua reabertura Foto: Valdir Rocha
Texto de Ana Paula Lins

Uma fênix que renasceu das cinzas. É assim que se resume a trajetória da Escola Estadual Messias de Gusmão, em São Luís do Quitunde. A comparação com a mitológica ave grega não ocorre à toa: a unidade de ensino, que ficou 17 anos fechada foi recuperada e reativada graças a um compromisso assumido pelo governador Renan Filho e pelo vice-governador e então secretário de Estado da Educação, Luciano Barbosa. Este mês, o espaço completa um ano de sua reinauguração, ocorrida em 15 de maio de 2017.

 

O imponente e histórico prédio branco localizado no centro da cidade estava em ruínas e passou por um minucioso processo de reconstrução. Atualmente, conta com 537 alunos distribuídos da 1ª à 3ª série do ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA).  A reabertura da escola também possibilitou o aumento da oferta de ensino médio na cidade, até então atendida apenas pela Escola Estadual Margarida Pugliesi.

 Gerente Alen Sandy Soares, diz que obra revitalizou patrimônio da região norte (Foto: Valdir Rocha)

 

“A reabertura da Escola Messias de Gusmão devolveu ao povo quitundense e à região norte um de seus maiores patrimônios históricos e educacionais. Um ano depois, a estrutura permanece a mesma a e a procura por vagas só aumenta: se no ano passado, tivemos 320 alunos matriculados, este ano são 537”, destaca a titular da 10ª Gerência Regional de Educação (Gere), Alen Sandy Soares.

 Diretora Jedineide diz que jovens não precisa mais sair de São Luís do Quitunde (Foto: Valdir Rocha)

A diretora Jedineide dos Santos informa que, na matrícula do ano letivo 2018, a escola recebeu muitos alunos oriundos não só da rede municipal, mas também da privada. “Antigamente, o jovem quitundense tinha que se deslocar para Maceió ou Maragogi para fazer o ensino médio, pois a Escola Margarida Pugliesi não suportava toda a demanda existente. Agora, isso não acontece mais”, comemora a gestora. Ela conta ainda que a beleza do prédio encanta a todos. “De vez em quando vemos turistas estrangeiros parando para tirar fotos”, revela.

 William César diz que escola oferece a melhor estrutura (Foto: Valdir Rocha)

Conforto – Alunos e professores elogiam a estrutura da escola, que une beleza arquitetônica e conforto. Aluno da 1ª série do ensino médio, William César Oliveira Lima nasceu no Rio de Janeiro e mora há cinco anos em São Luís do Quitunde. Oriundo da rede particular, ele escolheu estudar na instituição pela sua estrutura atrativa. “Aqui temos salas climatizadas,  excelentes professores e uma localização privilegiada”, enumera o garoto.

 Reniele conta que recuperação da escola alegrou população quitundense (Foto: Valdir Rocha)

Cursando a 3ª série do ensino médio, Reniele Nascimento é filha e neta de ex-alunas da instituição e fala que o estado deteriorado em que o prédio se encontrava entristecia toda a população quitundense. “Foi uma felicidade vê-la reerguida. Saber que, assim como eu, muitos outros jovens poderão usufruir deste espaço é uma alegria ainda maior”, frisa a garota.

 Ex-aluna da instituição, Jeane hoje é professora (Foto: Valdir Rocha)

Ex- aluna e filha de ex-funcionária, a professora de biologia Jeane Conceição é outra que tem fortes laços afetivos com a instituição. “Vivi momentos felizes de minha infância aqui e retornar anos depois como professora da casa é maravilhoso. Era triste ver esse prédio abandonado, mas quando vimos as obras acontecendo, nossa esperança renasceu. Hoje, nossos alunos contam com uma estrutura excelente”, observa a educadora.

 Professor Tarcísio, de Química, diz que escola tem estrutura privilegiada (Foto: Valdir Rocha)

Seu colega Tarcísio Raniel, de Química, diz que a escola é um espaço confortável e favorável à aprendizagem. “Já lecionei em escolas da rede privada e posso dizer que aqui temos uma estrutura similar”, afirma.

 Comerciante Amara diz que toda a população ganhou com reforma (Foto: Valdir Rocha)

Melhorou 100% - A reforma da escola não foi comemorada apenas pela comunidade educacional, mas por toda a população quitundense. Vizinha da instituição, a comerciante Amara Nicácio lembra da situação de abandono em que o espaço se em encontrava. “Como a escola estava em destroços, era comum vermos lixo e bichos peçonhentos aparecendo no terreno, o que prejudicava toda a vizinhança. Vê-la reerguida é maravilhoso e toda a população ganhou com isso”, declara a comerciante, dona de uma papelaria vizinha à unidade de ensino.