Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas

 

 

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 1037

Terça, 16 Janeiro 2018 18:02

DISCIPLINA

Agentes fazem "pente-fino" na Penitenciária de Segurança Máxima

Grupamento de Escolta, Remoção e Intervenção Tática retira itens ilícitos de circulação da unidade; ação preventiva assegura a manutenção da ordem no presídio

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Detentos foram deslocados para realização de varredura na Penitenciária de Segurança Máxima Detentos foram deslocados para realização de varredura na Penitenciária de Segurança Máxima Jorge Santos
Texto de Victor Costa

Presídios cada vez mais seguros. Seguindo a diretiva do governador Renan Filho, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) tem adotado medidas firmes para manter Alagoas longe da crise no sistema carcerário nacional e promover a ressocialização. Nesta terça-feira (16), agentes penitenciários fizeram uma varredura na Penitenciária de Segurança Máxima (PSM2), situada no Complexo Penitenciário, em Maceió.

 

Durante o procedimento, foram retirados itens ilícitos de circulação, como armas de fabricação artesanal, nos módulos A e B da unidade prisional. A operação foi desencadeada pelos agentes penitenciários do Grupamento de Escolta, Remoção e Intervenção Tática (Gerit), PSM2 e Chefias de Gestão e Unidades Penitenciárias dentro do planejamento da Seris, sem intercorrências. O procedimento ocorreu com o aval do Poder Judiciário.

 

Todos os materiais ilícitos recolhidos serão encaminhados para autoridade judicial competente. Além disso, a Seris abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar as causas e circunstâncias do ocorrido. Os internos responsáveis estão sujeitos a sansões disciplinares. Ao final da operação, o secretário da Ressocialização, Cel. Marcos Sérgio de Freitas, enalteceu a atuação dos agentes penitenciários.

 

“Não vamos compactuar com desvios de conduta. Assumimos um compromisso com a sociedade alagoana: assegurar a tranqüilidade dentro e fora dos presídios e o cumprimento da Lei de Execução Penal. Neste sentido, os agentes penitenciários têm se empenhado ao máximo para adotarmos medidas preventivas permanentes. A partir deste trabalho fortalecemos a segurança no cárcere e efetivamos a ressocialização”, salienta Freitas.