Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Sexta, 10 Novembro 2017 10:21
EM PENEDO

Mostra Competitiva do Festival do Cinema Brasileiro segue nesta sexta (10)

Evento ocorre na Sala de Exibições montada na Praça 12 de Abril

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Circuito Penedo de Cinema faz parte das comemorações dos 200 anos de Alagoas e é promovido pela Ufal, Governo do Estado, por meio da Secult Circuito Penedo de Cinema faz parte das comemorações dos 200 anos de Alagoas e é promovido pela Ufal, Governo do Estado, por meio da Secult Paulo Accioly
Texto de Natália Oliveira

A Mostra Competitiva do 10º Festival do Cinema Brasileiro, que integra o Circuito Penedo de Cinema, prossegue nesta sexta-feira (10). Na noite da última quarta-feira (8) foram exibidos quatro dos 13 filmes selecionados para a competição: Manifesto Porongos [Dir.: Thiago Köche, Os Desejos de Miriam [Dir.: Nuno Balducci], Teresa [Dir.: Nivaldo Vasconcelos] e Super-frente, Super-8 [Dir.: Moema Pascoini].

 


Pela primeira vez, o Circuito conta com a presença dos realizadores dos filmes que competem na Mostra Brasileira. Todos foram convidados pelo evento, que arcou com despesas em transporte, alimentação e hospedagens. Presentes na sessão, os diretores Thiago Köche e Nuno Balducci apresentaram brevemente a história de cada filme. A produção alagoana Os Desejos de Miriam aborda a angústia da personagem Miriam diante das redes sociais e da solidão de seu apartamento.

 

Já o documentário do Rio Grande do Sul Manifesto Porongos traz um outro olhar sobre a Revolução Farroupilha, ocorrida naquele Estado no século 19. “É um filme que conta uma história muito pontual da revolução farroupilha, que é uma revolução dita como progressista, mas que foi de cunho racista. É isso que o filme quer mostrar”, explicou Thiago Köche.

 


A sessão contou ainda com a exibição do curta-metragem convidado Os Olhos de Arthur, que passou por festivais nacionais e internacionais. O ator André Campos, que deu vida ao personagem Arthur, estava presente na sessão, agradeceu pelo espaço para exibir o filme e comentou sobre a experiência de atuar em um papel diferente dos demais trabalhos já feitos por ele.

 

 

“Costumo sempre dizer que foi um presente que o Allan Deberton [diretor] me deu, de poder dar vida a esse personagem, porque ele vive num universo distante da nossa realidade, então isso foi o que fez a experiência ser mais gratificante pra mim”, disse André, que também participa do Circuito Penedo de Cinema como jurado da Mostra Universitária.

 

O Circuito Penedo de Cinema faz parte das comemorações dos 200 anos de Alagoas e é promovido pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas (Secult), e Instituto de Estudos Culturais, Políticos e Sociais do Homem Contemporâneo (IECPS), com patrocínio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Prefeitura de Penedo e Serviço Social da Indústria (Sesi), além do apoio de instituições públicas e privadas.