Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quarta, 04 Outubro 2017 19:25
TECNOLOGIA E EFICIÊNCIA

Sistema de Videoconferência garante justiça no cárcere

Com o uso da tecnologia, número de audiências cresceu aproximadamente 4000%

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Com quatro salas em funcionamento em Maceió e outras três no Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, é possível realizar até 32 audiências por dia Com quatro salas em funcionamento em Maceió e outras três no Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, é possível realizar até 32 audiências por dia (Fotos: Jorge Santos)
Texto de Maysa Cavalcante

Celeridade processual, economia para os cofres públicos e aumento da segurança. Esses são apenas alguns dos benefícios proporcionados pelo Sistema de Videoconferência implantado no sistema prisional, em agosto de 2015. A ferramenta é resultado de um trabalho em conjunto realizado pela Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL).

 

O sistema é um dos mais modernos do país, podendo promover a interação de até 16 pontos de videoconferência, simultaneamente. Com 70 pontos de atendimento entre Vara e Comarcas, o sistema realiza a cobertura de 85% do Estado.

 

Com quatro salas em funcionamento em Maceió e outras três no Presídio do Agreste, localizado no município de Girau do Ponciano, é possível realizar até 32 audiências por dia.

 

Desde o início das atividades telepresenciais, o número de escoltas para audiências foram reduzidas em quase 75%, enquanto o número de audiências intermediadas pela tecnologia cresceram aproximadamente 4000%.

 

(Fotos: Jorge Santos)

 

Visando potencializar esse trabalho, o governador Renan Filho assinou, no dia 28 de agosto deste ano, a ordem de serviço para a construção do Primeiro Centro de Telepresença do país.

 

Com a obra, que deverá ser concluída em seis meses, o complexo penitenciário de Maceió contará com seis salas, todas com capacidade para 5 a 12 pessoas, tornando possível a realização de até 48 audiências por dia.

 

Custeado com recursos próprios do Governo do Estado, o projeto segue as normas técnicas de construção e será adaptado para portadores de necessidades especiais. O prédio contará ainda com uma estrutura moderna, sendo equipado com painéis acústicos, microfones, câmeras e TV para garantir a qualidade das audiências.

 

A Seris será responsável pelo aparelhamento, logística de atuação e deslocamento dos reeducandos, enquanto o Tribunal de Justiça concederá os equipamentos de telepresença.