Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 14 Setembro 2017 08:48
ABASTECIMENTO

Secretário da Infraestrutura intensifica andamento de obras hídricas no Sertão

Humberto Carvalho inicia atividades à frente da pasta com foco nos sistemas coletivos de abastecimento no interior

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Segundo Humberto Carvalho, segunda etapa das obras da Adutora da Bacia Leiteira vai beneficiar 19 municípios sertanejos e 240 mil alagoanos Segundo Humberto Carvalho, segunda etapa das obras da Adutora da Bacia Leiteira vai beneficiar 19 municípios sertanejos e 240 mil alagoanos Myllena Diniz
Texto de Myllena Diniz

O secretário de Estado da Infraestrutura, Humberto Carvalho, peregrinou, nesta quarta-feira (13), pelo Sertão de Alagoas para acompanhar a execução de obras em andamento e fazer análise técnica para outras prestes a serem iniciadas. A programação incluiu os municípios de Olho d'Água das Flores e Olho d'Água do Casado.

 

Com 90% da primeira etapa das obras de melhoria e ampliação da Adutora da Bacia Leiteira concluídas, a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) prepara os últimos detalhes para a assinatura da ordem de serviço da segunda fase do projeto, que irá beneficiar 19 municípios sertanejos e 240 mil alagoanos.

 

Em visita ao terreno da Estação de Tratamento de Água (ETA) do novo sistema adutor, em Olho d'Água das Flores, o secretário Humberto Carvalho destacou o impacto da obra para a população sertaneja.

 

"O atual sistema funciona desde a década de 70, mas nunca passou por uma melhoria de relevante significância a ponto de proporcionar para o sertanejo um abastecimento eficiente. A maioria das cidades sofrem com a carência de água e o revezamento na sua distribuição. Desta vez, o cenário é outro: uma obra que, quando concluída, levará água até à casa do sertanejo, com quantidade e qualidade adequadas", ressaltou o gestor.

Segundo o secretário, a primeira etapa da obra irá solucionar o problema da perda de água na região, enquanto que a segunda ampliará a capacidade de armazenamento e as condições de tratamento do sistema. "Estamos concluindo a primeira etapa da obra, que consiste na implantação das tubulações, para resolver o problema da perda e dos desvios de água. E estamos prontos para assinar a ordem de serviço da segunda etapa, por meio da qual construiremos reservatórios em 14 municípios e traremos para Olho d'Água das Flores uma ETA com capacidade muito maior, completa e automatizado, para ofertar uma água segura, de qualidade", ressaltou o gestor.

 

Com R$ 114 milhões de investimentos, provenientes do Ministério da Integração Nacional, o sistema é considerado a segunda maior obra de infraestrutura hídrica do Estado de Alagoas, atrás apenas do Canal do Sertão.

 

Com a conclusão da obra, a adutora, que já é operada pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), contará com melhoria na qualidade da água e mais eficiência na sua distribuição, nos municípios de Santana do Ipanema, Olho d'Água das Flores, Olivença, Senador Rui Palmeira, Cacimbinhas, Monteirópolis, Jaramataia, Palestina, São José da Tapera, Maravilha, Poço das Trincheiras, Ouro Branco, Dois Riachos, Carneiros, Batalha, Jacaré dos Homens, Major Isidoro e Belo Monte.

 

Adutora de Olho d'Água do Casado e Povoado Piau

 

Comprometido com a celeridade das obras de sistemas coletivos de abastecimento, o secretário também visitou as obras do Sistema Adutor de Olho d'Água do Casado e do Povoado Piau, localizado em Piranhas. O projeto irá reforçar o abastecimento de água para cerca de 30 mil pessoas, residentes nas duas localidades.

A obra irá duplicar o processo de adução, elevação e captação da água no meandro do lago de Xingó, no rio São Francisco. O projeto também prevê ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA) e construção de dois novos reservatórios, com capacidade para 350 e 450 mil litros de água.

 

A nova adutora irá atuar em paralelo com a já existente e terá cerca de 5 km de extensão até a ETA, onde serão implantados mais quatro módulos de filtros, com capacidade para tratar 60 litros de água por segundo.

 

Segundo o secretário, a obra possui dois grandes impactos: implantar um sistema mais econômico e eficiente e ampliar a oferta de água. "A solução do abastecimento nas duas localidades virá de uma captação de Olho d'Água do Casado, não mais sendo abastecida pela Estação de Tratamento construída no Sistema Adutor do Alto Sertão. Isso otimiza o uso do sistema, diminui o custo operacional e deixa a cidade e o povoado com um sistema exclusivo para eles", destacou.

 

No momento, a obra possui 40% de execução. Até o seu término, serão investidos R$ 4,15 milhões, provenientes do Ministério da Integração Nacional.