Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Quinta, 09 Fevereiro 2017 13:14
ESTRATÉGIA

Hospital Helvio Auto define fluxo de atendimento a população em situação de rua

Unidade quer intensificar parceria com a rede para beneficiar pacientes em vulnerabilidade social

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Equipe do Hospital Helvio Auto traça estratégias de fluxo com representantes da rede que trabalha com população de rua Equipe do Hospital Helvio Auto traça estratégias de fluxo com representantes da rede que trabalha com população de rua Ana Paula Tenório
Texto de Ana Paula Tenório

O Núcleo de Educação Permanente do Hospital Escola Dr. Helvio Auto (HEHA) promoveu, nesta quarta-feira (8), um encontro entre servidores do Setor de Serviço Social e Unidade de Tratamento de Doenças Respiratórias (Unid. 13) com representantes da rede que trabalha com população em situação de rua, com o intuito de criar um fluxo de atendimento e encaminhamento entre as instituições, uma vez que o Hospital Helvio Auto recebe constantemente demandas de pacientes em expostos à vulnerabilidade social.

 

Como unidade de referência para doenças infectocontagiosas em Alagoas, o Hospital Helvio Auto interna pacientes em situação de rua encaminhados de todo o estado, grande parte apresentando sintomas de tuberculose como infecção oportunista do HIV/AIDS. Participaram da reunião as equipes de Abordagem Social, Centro Pop, Consultório na Rua, Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS –AD).

 

Com o aumento de atendimentos a este tipo de população, o HEHA necessitou estabelecer um fluxo com toda a rede (órgãos estaduais e municipais) que trabalha diretamente com população de rua. “Estávamos tendo dificuldades quanto ao encaminhamento de alguns pacientes após a alta, pois quando não há nenhuma referência familiar para contato ou documentação, não podemos simplesmente liberar o paciente para que ele volte para a rua”, explicou Karoline Barros, assistente social do Helvio Auto.

 

Outra preocupação constante da equipe do hospital é a continuidade do tratamento de certas patologias como AIDS  e tuberculose. Muitos pacientes em situação de rua abandonam os remédios ao receber alta, o que dificulta a estabilização da doença, produzindo, inclusive, infecções multirresistentes.  Com o acompanhamento das equipes, agora serão trabalhadas a adesão e a continuidade ao tratamento.

 

Diante das demandas, foi necessário haver uma articulação entre órgãos da rede para que, integrados, possam encaminhar da melhor forma o paciente provindo de internação no HEHA. Logo no primeiro encontro já foram definidos alguns fluxos e identificada a necessidade de reuniões periódicas para discutir casos e realizar acompanhamento do trabalho. O próximo encontro está marcado para 14 de março.