Notícias

AGÊNCIA ALAGOAS

Governo do Estado de Alagoas
Terça, 18 Outubro 2016 09:31
EM DOIS ANOS

Chegada de novas empresas ao Estado muda realidade de mais de 9 mil famílias alagoanas

Estimuladas pela política de incentivo do Governo, pelo menos oito empreendimentos já foram implantados gerando investimento de mais de R$ 500 milhões para a região

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
A chegada de uma das maiores empresas de cerâmica do país a Alagoas tem propiciado um novo momento de experiências profissionais a contratados como Wellington dos Santos, Marcos Gomes e Felippe Farias A chegada de uma das maiores empresas de cerâmica do país a Alagoas tem propiciado um novo momento de experiências profissionais a contratados como Wellington dos Santos, Marcos Gomes e Felippe Farias Adaílson Calheiros
Texto de Rafaela Pimentel

Lá em 2015, o dia 19 de fevereiro ficaria marcado na vida do operador de máquinas Wellington dos Santos e o líder de moagem Marcos Gomes. A lembrança não é por acaso. Foi justamente nesta data que os alagoanos começaram um novo momento de experiências profissionais, quando foram contratados por uma das maiores empresas de cerâmica do país, a Portobello, localizada no município de Marechal Deodoro.

 

Da realização de um desejo antigo, como aconteceu com Wellington, até uma oportunidade de emprego inesperada, a exemplo de Marcos, a chegada de empreendimentos no Estado representa chances ampliadas de trabalho para a população. Em menos de dois anos, de 2015 até outubro de 2016, pelo menos 9.271 famílias tiveram sua realidade transformada com a instalação de oito novas empresas em Alagoas. Junto com a Portobello, grandes nomes como Lê Mix, Cimento Zumbi, Carajás CD, Leroy Melin, ZTT do Brasil, Frango Tora Hora e Alma Viva do Brasil desembarcaram em Alagoas.

 

“Quando soube da instalação da Portobello ainda em 2012, sabia que ia fazer de tudo para ter minha oportunidade aqui e deu certo. Comecei na empresa quando era apenas um contêiner e me orgulho muito de onde cheguei. Para nós que somos trabalhadores é muito importante  termos possibilidades como essa. Cada emprego ofertado é uma família inteira que se torna colaboradora, não é apenas mais um funcionário empregado, mas várias pessoas por trás que estão sendo ajudadas”, ressalta Wellington dos Santos.

 

Lado a lado do operador de máquinas, com apenas 24 anos, Marcos Gomes já conquista crescimento profissional junto à empresa. De auxiliar de produção a operador, hoje assume o posto de líder de moagem sendo responsável pela montagem da matéria-prima da cerâmica. “Não imaginava trabalhar aqui. Cheguei a deixar cinco currículos, pesquisei bastante sobre a empresa até que eles me chamaram para uma entrevista. Foi uma transformação na minha carreira”, conta Gomes.

 

 

 

Geração de emprego e vida reestruturada

 

E se na área da indústria a prospecção de empresas traz um ambiente otimista para os trabalhadores alagoanos, setores como administrativos e técnicos confirmam este contexto de oportunidades. Desempregado há três meses, Felippe Farias viu na instalação da Portobello no Estado a chance de reestruturar sua vida profissional como analista de informação.

 

“Foi um período bem complicado. Eu e meu pai estávamos desempregados, quando em meio a nossa busca por alguma vaga conheci o local onde iria funcionar a Portobello. Foi uma mudança importante. Já são dois anos na empresa e agora entendo ainda mais a valorização de atrair novos negócios para o Estado. É uma vantagem não só para a região, mas, sobretudo, para a população que está parada ou mesmo que almeja um crescimento profissional”, avalia Felippe Farias.

 

 

 

Palco de negócios, Alagoas está entre os mais competitivos do país

 

Ao abrir a porta de sua casa para receber novos parceiros, Alagoas consolida um cenário favorável de negócios graças a uma política de incentivo inovadora e arrojada. Liderada pelo Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin), reformulado em 2016, o Estado está entre as regiões mais competitivas do país e já atinge um patamar de investimento na faixa dos R$ 530 milhões na economia alagoana em apenas dois anos.

 

 

Na prática, isso significa uma série de vantagens para os empreendimentos. Somado aos benefícios fiscais e locacionais assegurados pela política de incentivo, o Prodesin também garante redução de 92% no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Outra vantagem do programa é a concessão do diferimento do ICMS sobre os bens destinados ao ativo fixo e a matéria-prima utilizada.